1. Tem no next

next e Laboratória: parceria gera oportunidades para mulheres na área de tecnologia

Focada em capacitação, inclusão e empregabilidade às mulheres em início de carreira na área de tecnologia, parceria já possibilitou a contratação de seis desenvolvedoras pelo next.
28 de abr de 2022
2 minutos de leitura
Artigos Relacionados
A imagem tem fundo cinza claro, com pontilhados em preto e dois círculos verdes. No centro vemos uma foto com seis funcionárias do next. Embaixo da foto estão os logos do next e da Laboratória.

Para incentivar a diversidade de gênero na área de tecnologia e promover um mercado digital mais inclusivo, o next mantém uma parceria com a Laboratória, edtech de impacto social, que conta com um bootcamp intensivo de seis meses para mulheres. No programa, as participantes aprendem conceitos Javascript e habilidades socioemocionais para que possam adquirir novas competências e ingressar no segmento.

Esta parceria, inclusive, já possibilitou a contratação de seis desenvolvedoras pelo next para atuarem com linguagem de programação front-end, responsável pela interface gráfica de sites e aplicativos, todas na área de tecnologia da empresa.

Vale destacar que esta área, no next, conta com 23% do quadro formado por mulheres, o que representa um percentual acima da média nacional, que é de 20%, de acordo com um levantamento feito em 2021 pela PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios).

Para Flávia Vergili, head de Relações Humanas do next, o projeto merece destaque não apenas pela inclusão de gênero e social que proporciona, mas por seu papel transformador:

“A iniciativa abre uma porta para que mulheres, que até então vivenciavam outras experiências profissionais, possam mudar o rumo de suas histórias e migrar de carreira visando um futuro promissor no mercado de tecnologia, que está em alta e caminha para se tornar mais inclusivo e plural.”
-

Tecnologia para todas!

Entre os diferenciais da iniciativa, que atende mulheres a partir de 18 anos, está o fato de priorizar jovens que tenham, preferencialmente, cursado o Ensino Médio em escolas da rede pública. Ex-alunas da rede particular também podem participar, desde que tenham contado com bolsa integral por critério de renda.

“No treinamento aprendemos aspectos técnicos e comportamentais, que nos permitem atuar em áreas predominantemente masculinas e a trabalhar em projetos sob pressão”, contou Jéssica Nascimento, que é analista de dados júnior no next desde 2020.
-

Ela apresentou um projeto real proposto pela empresa durante um hackathon, e hoje atua como líder de uma squad voltada para soluções com foco na melhoria da experiência do cliente.

Além de Jéssica Nascimento, a parceria entre next e Laboratória já rendeu outros frutos, visto que Amanda Manço, Ana Beatriz Costa, Carolina Rosatto, Jessika Fujimura e Kelly Alves também participaram do projeto e hoje fazem – a tecnologia – acontecer no next. E é só o começo! 

Anterior
UX: saiba como esta área é essencial para a experiência do cliente
Próxima
O que é Open Finance? Entenda tudo sobre o tema com nosso especialista