1. Me ajuda, next!

Imposto de Renda: o que é malha fina e como evitá-la

Confira dicas para cumprir com as exigências da Receita Federal na hora de declarar o Imposto de Renda.
28 de mar de 2022
2 minutos de leitura
Artigos Relacionados
A imagem é uma ilustração, que tem fundo cinza, com pontilhado preto, e ao centro, em destaque, há duas mãos segurando um cartão grande verde, com a frase “Imposto de Renda” escrita em branco.

A temporada de declaração do Imposto de Renda está aberta até o dia 29 de abril de 2022. E, depois das orientações sobre como obter o Informe de Rendimentos do next e como cadastrar a conta para receber a restituição na plataforma digital, o What’s next preparou um conteúdo especial com dicas importantes para realizar corretamente a declaração do IR e, assim, evitar de cair na malha fina da Receita Federal. Fique ligado!

O que é malha fina?

A declaração do Imposto de Renda é bastante rigorosa e, justamente por isso, muita gente acaba caindo na chamada malha fina (ou malha fiscal). Cair na malha fina significa, basicamente, ter inconsistências na prestação de contas do contribuinte. Quando ele declara o IR, envia à Receita Federal todas as informações do que recebeu ao longo do ano para saber se precisará pagar algum imposto extra ou se tem direito à restituição de algum valor. O órgão analisa todas as declarações com base no histórico pessoal de cada cidadão no sistema e, se houver valores incorretos, erros de digitação em dados pessoais, omissão de rendimentos ou até mesmo suspeita de fraude, o contribuinte vai para a malha fina.

Dessa forma, enquanto o problema detectado não for corrigido, o contribuinte que tiver direito à restituição do Imposto de Renda terá o valor retido pela Receita Federal. De acordo com o órgão, no ano passado, 2,4% (869.302) do total de declarações recebidas foram retidas na malha fina. E os principais motivos de retenção foram a omissão de rendimentos como salários e ações judiciais (41,4%), e deduções da base de cálculo como despesas médicas ou pensão alimentícia (30,9%).  

Evite problemas!

Sendo assim, o What’s next preparou algumas dicas importantes para ajudar o contribuinte na hora da declaração a fim de não cair na malha fina da Receita Federal. Vamos lá:

1 – Não deixe para a última hora: a declaração do Imposto de Renda exige tempo para separar todos os documentos necessários e, também, para preenchê-la. Deste modo, o primeiro passo para evitar dores de cabeça é se antecipar e começar o quanto antes o processo. Lembre-se que, neste ano, a declaração pode ser enviada até o dia 29 de abril.

2 – Fique atento: preencher a declaração demanda o máximo de atenção do contribuinte. Portanto, vale sempre revisar tudo o que fora preenchido, pois um dígito a mais ou a menos pode causar problemas e fazer a Receita Federal detectar inconsistência, que leva à malha fina.

3 – Não omita rendimentos: tudo o que o contribuinte teve de rendimentos precisa ser declarado no Imposto de Renda. Não esqueça de citar todos os investimentos realizados, salários recebidos, doações, bens, aplicações, valores recebidos de aluguéis, ganhos com loterias e o saldo de todas as contas bancárias.   

4 – Declare dependentes e outros gastos: outro ponto de atenção fundamental para não cair na malha fina da Receita Federal é se atentar na hora de declarar dependentes, inclusive, declarando todos os rendimentos deles, mesmo se forem menores de idade – um dependente só pode ser declarado uma única vez. Além disso, é importante declarar todos os gastos com planos de saúde e despesas com educação também.  

5 – Acompanhe a declaração: após enviar a declaração do IR à Receita Federal, o órgão demora aproximadamente 48 horas para cruzar os dados com as instituições bancárias e com o histórico do cidadão. Portanto, passados alguns dias do envio, é importante que o contribuinte cheque pelo site do e-CAC ou pelo app “Meu Imposto de Renda” se não caiu na malha fina. Caso tenha caído, será possível resolver as pendências para regularizar o processo. Vale destacar que, se o contribuinte não regularizar o processo dentro do prazo, será notificado pela Receita Federal e terá de pagar uma multa de 75% sobre o valor do imposto devido, além de ter o nome colocado no Cadin, que é cadastro de pessoas físicas e jurídicas que têm dívidas com órgãos e entidades federais. Já os contribuintes que sejam identificados por tentativas de fraudes podem ser multados entre 150% e 225% do imposto devido.

Imposto de Renda 2022

Segundo a Receita Federal, o Imposto de Renda 2022 deve ser declarado até o dia 29 de abril e é obrigação de todo contribuinte que viva no Brasil e que tenha acumulado uma renda tributável (salários e rendas extras) acima de R$ 28.559,70 durante o ano-base 2021. Ainda de acordo com o órgão, os contribuintes que tiverem direito à restituição de valores receberão em cinco datas: 31 de maio, 30 de junho, 29 de julho, 31 de agosto, e 30 de setembro.

Portanto, no ato do envio da declaração do Imposto de Renda, não esqueça de cadastrar a conta next para receber a restituição ou informar a Chave Pix do next, desde que seja o CPF do titular da declaração. Para isso é só informar o número do banco next (237), o número da agência e o número da conta-corrente. E quando receber o dinheiro da restituição, aproveite os investimentos de renda fixa e de fundos de investimento (app next > investimentos) e as melhores ofertas do nextShop (app next > nextShop), com descontos incríveis e cashback.

Anterior
Imposto de Renda 2022: saiba como obter o Informe de Rendimentos no app next